Meus Blogueiros Seguidores

Notícias

Loading...
Loading...

domingo, 22 de novembro de 2009

Como imobilizar uma vítima de acidente de trânsito em pé






Os acidentes de trânsito são as causas mais frequentes de morte no Amapá. O trânsito de Macapá está se tornando cada vez mais caótico não somente porquê a frota de carros está aumentando a cada dia mas principalmente pela irresponsabilidade dos nossos motoristas.
Em todo lugar que ando sempre vejo uma ultrapassagem perigosa, uma manobra mal feita e às vezes presencio acidentes, paro e realizo os primeiros procedimentos atá a chegada da ambulância.

No Curso de Cabo Bombeiro tive a oportunidade de aprimorar meus conhecimentos e não escondo a surpresa ao me deparar com uma técnica que, por não presenciar circunstâncias em que ela pudesse ser utilizada, não a conhecia. Trata-se de imobilizar a pessoa estando ela em pé, após um acidente de trânsito, aí você pergunta, mas como?
Em alguns acidentes, as pessoas sofrem os traumas e chegam a ficar confusas e desnorteadas, quando não possuem fraturas que as impessam de perambular, elas o fazem sem se dar conta disso, às vezes procuram por entes queridos, amigos que estavam no carro e foram "cuspidos", ejetados no momento do acidente, enfim, esse tipo de situação ocorre, às vezes a vítima nem imagina que esteja com traumatismo craniano, ou sangrando, ela simplesmente anda por aí.
Quando isso acontece, a guarnição deve proceder da seguinte maneira:
  • O 1º Socorrista deve aproximar-se ou pela frente ou por trás sempre se identificando, tentando acalmar a vítima e imobilizar a coluna cervical com as mãos firmes na base da cabeça, mandíbula. Este não irá mais largar até o momento que a vítima esteja imobilizada;
  • Vem o 2º socorrista com o colar cervical colocando-o e imediatamente, o 3º socorrista (normalmente é o condutor), auxilia trazendo a prancha rígida,
  • posicionando-a corretamente às costas do paciente;
  • O 1º então imobiliza a cervical de um lado e o 2º também, procedendo da mesma forma do outro lado, com um jogo de mãos, posicionados nas laterais da prancha, deixam os pés atrás da mesma e baixando devagar colocam o paciente no chão;
  • Enquanto a descida do paciente é feita, o 3º socorrista (condutor da VTR) tráz os imobilizadores laterais de cabeça e os tirantes para proceder com a imobilização.
Dá pra fazer também com dois socorristas, é só adaptar as funções, e um trabalhará um pouco mais que aquele que ficar imobilizando a cabeça e a cervical.
Legal não acham! Achei interessate.

Nenhum comentário: